Clube dos 52
Clube dos 52
Com o apoio

Há economistas, há académicos e há empresários. Também há artistas e empreendedores. E gestores e médicos. E cientistas e ambientalistas. E arquitetos e juristas. E especialistas em urbanismo, em agricultura e em tecnologia. E em muitas outras áreas importantes para ajudar a pensar o futuro de um país.

Ao todo são 52 personalidades de relevo em vários setores de atividade e com experiências e currículos diferentes, que, no ano em que o Observador celebra o décimo aniversário, foram desafiadas por José Manuel Fernandes, publisher do Observador, a refletir sobre o Portugal da próxima década. Que país teremos? Que país queremos? E que país podemos desenvolver?

A partir de 25 de março e ao longo de um ano, as visões de cada um destes especialistas e pensadores serão partilhadas com os nossos leitores e ouvintes, numa iniciativa a que chamámos Clube dos 52. Todas as segundas-feiras, publicamos um artigo de opinião assinado pelo convidado e, nesse mesmo dia, às 9h35, José Manuel Fernandes e outras vozes da Rádio Observador conversam com esse especialista. As entrevistas ficam de imediato disponíveis em podcast no site do jornal e nas plataformas habituais.

O economista Pedro Pita Barros é o primeiro convidado do Clube dos 52 e escolheu falar sobre produtividade. Já pode ler o artigo de opinião e ver ou ouvir a conversa com José Manuel Fernandes.

José Avillez

O futuro de Portugal

José Avillez

Chef Michelin e dono de diversos restaurantes

A mudança exige uma enorme capacidade de adaptação que muitas vezes é drástica e dolorosa. No entanto, se for bem conduzida e apoiada, também pode trazer novos cenários e oportunidades.

Maria Antónia Saldanha

O consumidor ao leme

Maria Antónia Saldanha

Country Manager Mastercard Portugal

Redução da inflação e das taxas de juro, estabilização no emprego, aumento do e-commerce. Este ano e os próximos poderão ser mesmo de otimismo, apesar das variáveis que não se controlam.

Maria Mota

Portugal, um laboratório do mundo

Maria Mota

CEO da Fundação GIMM — Gulbenkian Institute for Molecular Medicine

Com talentos e recursos variados, Portugal está bem posicionado para apostar numa especialização inteligente e assumir a liderança mundial num futuro onde envelhecimento e saúde sejam compatíveis.

Gustavo Jesus

Saúde mental e futuro: efeito borboleta ou dominó?

Gustavo Jesus

Psiquiatra, Director Clínico do Partners in Neuroscience

É urgente deixar de gerir “urgências” e “tapar” os problemas com aumentos do orçamento e anúncios de mais atos clínicos que não se refletem em melhor saúde. A solução? Melhor gestão e planeamento.

Leonor Beleza

Derrotar as nossas próprias incapacidades

Leonor Beleza

Presidente da Fundação Champalimaud

Devemos centrar-nos no que já há ou tentamos conquistar o que nos falta?

Alda Botelho Azevedo

Seremos menos e mais velhos. Não é uma catátrofe

Alda Botelho Azevedo

Investigadora do ICS

O declínio populacional não tem de ser uma catástrofe. A sociedade tem de se organizar, adequar e atualizar consoante a evolução da população, o que não é assim tão difícil.

João Roquette

Portugal 2034, a versão optimista

João Roquette

CEO da Esporão

Os desafios para a próxima década estão mais na esfera do fazer do que do pensar. Temos de aprender com os outros, mas também acabar com o sentimento de inferioridade.

Jorge Rebelo de Almeida

Entre a apatia e a decadência

Jorge Rebelo de Almeida

CEO Grupo Vila Galé

Menos Estado, melhor Estado, reorganização da administração pública, gestão mais eficaz de financiamentos, habitação social, rede de ensino no interior, redução do desperdício. Mas há mais a fazer...

Miguel Saraiva

Os desafios da próxima década

Miguel Saraiva

Arquitecto e fundador do Atelier S+A

Bons serviços públicos, direitos humanos, aposta reforçada no turismo, da energia, nas novas tecnologias, na mobilidade e na exploração dos oceanos. E uma reorganização do sector da arquitectura.

Patrícia Barão

Imobiliário. Como será a próxima década?

Patrícia Barão

Head of Residential, JLL

Redes de transportes e comunicação. Sustentabilidade. Localização. Materiais. Boas condições de arrendamento. Estabilidade política. Estes são alguns dos desafios do futuro no imobiliário em Portugal.

Sofia Ramalho

Mais psicólogos, mais saúde, mais desenvolvimento

Sofia Ramalho

Vice-presidente da Ordem dos Psicólogos Portugueses

Na próxima década, os psicólogos estarão na vanguarda da inovação em Saúde Mental, trabalhando com políticos, educadores, empresários e a sociedade civil para um país mais saudável e desenvolvido.

Luís Mendes

Que soluções para a crise de habitação?

Luís Mendes

Geógrafo

A habitação é um pilar esquecido do Estado Social. A bonificação dos juros foi um bom investimento, mas é preciso apostar no arrendamento, no edificado público ou na penalização de casas devolutas.

Carlos Neto

Agarrados pela mão e pelos ecrãs

Carlos Neto

Professor Catedrático jubilado da Faculdade de Motricidade Humana

Sem atividades arriscadas, sem contacto com a natureza, sem autonomia e sem tempo para brincar. As crianças têm hoje a vida demasiado facilitada, mas isso só lhes vai dificultar o futuro.

Ana Jorge

Saúde e setor social mais integrados

Ana Jorge

Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Precisamos de novos modelos para reforçar as políticas públicas de longevidade e de criar condições para reter os mais jovens. Por isso temos de aproximar os profissionais de saúde aos da área social.

Pedro Bidarra

Uma Babel com vista para o mar

Pedro Bidarra

Consultor de comunicação

O sonho de unidade europeia desvanece-se e todo o Oeste vacila. Em que direcção estenderemos a mão nos próximos dez anos? Onde iremos buscar o dinheiro que desencantamos sempre que estamos à míngua?

Rita Castel' Branco

Mudar as cidades

Rita Castel' Branco

Especialista em mobilidade urbana

Cidades que privilegiam o automóvel, fazendo tudo para o servir, acabam por incentivar o seu uso, favorecendo a liberdade de quem conduz à custa da liberdade dos outros.

Pedro Pita Barros

Cinco ideias para o futuro de Portugal

Pedro Pita Barros

Professor de Economia da Saúde na Nova SBE

A produtividade é o desafio que escolhemos ignorar no país. Temos de mudar o paradigma e o desenvolvimento da infraestrutura digital deverá estar no topo das prioridades.

Pub